sexta-feira, 24 de abril de 2009

O Poeta Mudo


Sou o que me transformei
Com muito do que acrescentaram.
Sou mais do que o que me insultaram
E bem menos do que o que me elogiaram.

Sou o devaneio, o sonho e a utopia.
Sou a ilusão, a esperança e a busca.
Sou a semente, o fruto e a colheita.

Sou mamífero.
Sou carnívoro.
Sou mortal.

Sou um misto de sentimentos antagônicos.
Sou encontros e desencontros.
Sou descobertas e mistérios.

Entretanto, não sou mais o que fui
E certamente serei mais do que sou,
Porque, hoje, sou todo o amor que existe em mim.

2 comentários:

Clarissa disse...

eu bem conheço essa foto!!!

hsuahsuahsuahsuah

Psicopatos disse...

que lindo